Os Valores de Abril e a Democracia Local

Posted By Jorge Castro on Abr 22, 2017


Decorreu, no passado dia 22 de Abril de 2017, a nossa evocação de Abril, levada a efeito com organização em parceria entre a EMACO – Espaço e Memória – Associação Cultural de Oeiras e a A25A – Associação 25 de Abril, como vem sendo já prática dos últimos quatro anos.
 

 

A sessão teve lugar no Auditório da Biblioteca Municipal de Oeiras tendo contado com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras.

 

 

 

A sessão teve início com a alocução do nosso anfitrião, Paulo Vistas,
actual presidente da Câmara de Oeiras…

 

… a que se seguiu uma breve evocação do 25 de Abril e enquadramento desta sessão evocativa, por parte de Joaquim Boiça (EMACO).

 

Numa sala muito bem composta e participada…

 

… assistimos aos temas propostos pelos Lavoisier – Patrícia e Roberto – que nos encheram a…

 

.. sala e o espírito com o seu peculiar modo de «ver» temas incontornáveis da música portuguesa, que empolgaram a assistência…

 

… e fizeram jus ao nome, pois nada criando e nada deixando perder, tudo (tão bem) transformaram.

 

A seguir, a violinista Raquel Cambournac cumpriu bem o desidério da organização do evento…

 

… ao demonstrar o quanto do espírito de Abril subsiste e se afirma, para além do passar do tempo.

 

Simões Teles, em representação da Associação 25 de Abril, faz a sua alocução, anunciando, de seguida, a constituição do painel que iria debater o tema proposto para esta evocação:
Os Valores de Abril e a Democracia Local.

 

Painel esse cuja moderação contou com a muito bem conseguida
participação do jornalista Rui Cardoso. Eis a sua constituição:

 

José Pós-de-Mina (autarca pela CDU)

 

Vasco Franco (autarca pelo PS)

 

Helena Roseta (autarca independente)

 

António Capucho (autarca pelo PSD)

 

Após as muito interessantes participações dos elementos do painel de convidados, foi aberto o espaço para questões a colocar pela assistência…
… espaço participado, a sugerir pistas para eventual novo encontro, a realizar noutros moldes, em torno da mesma temática, que se verificou fecunda e motivadora.

 

Por fim, um momento de poesia em torno de José Afonso e dos valores de Abril,
a cargo de Jorge Castro

 

… com a excelente cumplicidade de João Paulo Oliveira, a trazer-nos…

 

… o Zeca em belas interpretações…

 

… que tiveram, entre outras coisas, o alto mérito de impelir os nossos convidados o entoar da Grândola Vila Morena, irmanados com a audiência, numa afinação de vozes rara de ouvir.

 

A sessão teve o seu epílogo num almoço-convívio no restaurante da Cooperativa Nova Morada, em Oeiras, onde foi descerrada uma lápide – desta vez bem mais saborosa – evocativa do 43º aniversário do nosso Abril.

 

 

– fotografias de Lourdes Calmeiro

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *